terça-feira, novembro 29, 2016

Reserva Naval nas LDG - Lanchas de Desembarque Grandes (1)


LDG “Alfange”


(Post reformulado a partir de outro já publicado em 13 de Janeiro de 2009)


A LDG «Alfange», LDG 101, foi a primeira Lancha de Desembarque Grande da Marinha de Guerra Portuguesa, passando a designar a classe a que pertenceram também a LDG «Ariete», a LDG «Cimitarra» e a LDG «Montante».



Basearam-se nas LCT (Landing Craft Tank) americanas e tratava-se de lanchas de assalto anfíbio destinadas a transportar tanques em desembarques nas “testas de praia” durante a segunda guerra mundial.

Resumo geral das características principais:



Foi construída nos Estaleiros Navais do Mondego e aumentada ao efectivo dos navios da Armada em 4 de Março de 1965. Em Setembro, depois de efectuar o adestramento básico e na companhia da LDG «Ariete», largou para Bissau, onde atracou a 10 de Outubro, tendo ficado atribuída ao Comando de Defesa Marítima da Guiné.



A imensa mole humana transportada numa unidade naval como a LDG «Alfange»

Apesar da boa cobertura cartográfica das bacias hidrográficas guineenses, o navio depressa foi solicitado para missões logísticas, em áreas situadas fora dos limites das áreas hidrografadas, o que, em associação com as suas difícies condições de manobrabilidade, as especiais condições de correntes e marés, e a situação de guerra que então se vivia, tornavam a sua condução num permanente acto de perícia marinheira, e a sua segurança numa constante preocupação.



A preparar a abicagem à margem para mais uma descarga

Durante quase 9 anos, a LDG «Alfange» navegou “em todos os rios da Guiné”, apoiou operações, sofreu algumas emboscadas montadas pelo PAIGC e transportou milhares de soldados, toneladas de abastecimentos, centenas de viaturas e outros materiais militares e civis.

Apesar do progressivo agravamento da situação militar, a LDG «Alfange» cumpriu sempre as missões que lhe foram atribuídas, abicando em todos os locais, mesmo os mais inacessíveis e de maior risco.



Abicagens que dispensam palavras; em baixo, à esquerda, a vila de Farim

Em 14 de Outubro de 1974, acompanhada pela LDG «Ariete» e LDG «Bombarda», rumou a S. Vicente onde atracou no dia 20, depois de escoltadas, primeiro pela fragata «Roberto Ivens» e a partir do dia 18 pela corveta Augusto Castilho».

Em 3 de Dezembro, na companhia da LDG «Ariete» e as 5 LFG - Lanchas de Fiscalização Grandes - «Argos», «Dragão», “Hidra”, «Lira» e «Orion», vindas da Guiné, a LDG «Alfange» rumou para Luanda, com escalas em Cabo Verde e S. Tomé, numa viagem de 3.000 milhas e onde atracou a 26 de Dezembro, ficando atribuída ao Comando Naval de Angola.

As três primeiras LFG mencionadas, as LFG «Argos», «Dragão» e «Hidra», efectuaram a viagem a reboque do navio balizador «Schultz Xavier» e escoltava aquele complexo combóio naval, que ficou conhecido como a «Incrível Armada», a corveta «António Enes». As restantes, LFG «Lira» e LFG «Orion», efectuaram a viagem pelos seus próprios meios.

Ali, em Angola, efectuou inúmeras missões de evacuação de tropas e de população civil, sobretudo dos portos de Cabinda, Sazaire e Lobito para Luanda, esteve na festa da independência da República de S. Tomé e Príncipe e voltou a Angola.

No dia 10 de Novembro de 1975 foi formalmente abatida ao efectivo dos navios da Armada e, no dia seguinte, foi entregue às autoridades da República Popular de Angola, juntamente com a LDG «Ariete».

Tinha servido a Marinha ao logo de quase 11 anos, totalizando cerca de 10.811 horas de navegação.

Foram comandantes da LDG “Alfange” os seguintes oficiais do QP:

1TEN José Fernandes Martins e Silva, 4Mar65 a 26Ago67;
1TEN José Manuel Contreras Passos, 26Ago67 a 7Fev69;
1TEN José Manuel Malhão Pereira, 7Fev69 a 9Nov70;
1TEN João Manuel Lopes Pires Neves, 9Nov70 a 29Jul72;
1TEN Júlio de Almeida Marinho, 29Jul72 a 25Jun74;
1TEN Álvaro Sabino Guerreiro, 25Jun74 a 18Jun75;
1TEN Luís Centeno da Costa, 18Jun75 a 10Nov75;

Foram seus oficiais imediatos os seguintes oficiais da Reserva Naval:

2TEN RN António Viriato Carvalho dos Santos, 7.º CEORN, 15Mai65 a 10Mai67;
2TEN RN Arnaldo Régio Lopo Antunes, 9.º CFORN, 10Mai67 a 14Mar69;
2TEN RN Manuel Joaquim Lopes Marques, 12.º CFORN, 14Mar69 a 16Out70;
2TEN RN Duarte José de Melo Borges Coutinho, 16.º CFORN, 16Out70 a 15Jul72;
2TEN RN Luis Alberto Moreira Pires e Pato, 19.º CFORN, 15Jul72 a ...(?);
2TEN RN José António Sarsfield Pereira Cabral, 24.º CFORN, 21Nov74 a ...(?);


Fontes:

Arquivo de Marinha; Anuário da Reserva Naval dos Comandantes Adelino Rodrigues da Costa e Manuel Pinto Machado; Dicionário de Navios, Comandante Adelino Rodrigues da Costa, 2006; Texto do autor do blogue a compilado e corrigido a partir do publicado de Setenta e Cinco Anos no Mar da Comissão Cultural de Marinha; Revista da Armada; Lista da Armada;

mls

Sem comentários: