sábado, dezembro 24, 2016

Ainda a LDG “Bombarda” - LDG 201


O enigma da LDG «Bombarda» - LDG 201

(Post reformulado a partir de outro já publicado em 5 de Agosto de 2009)

Tempos mais tarde, bem mais que ano e meio depois, meados de 2010, numa empreitada nada habitual, decidi aportar à «Messe de Cascais». Aproveitei a oportunidade para revisitar aquele antigo forte de Santa Catarina cedido à Marinha por Henrique Maufroy de Seixas.

Por lá me mantive em ameno convívio durante algumas horas e, como sempre, armado da minha inseparável câmara fotográfica, «flashei» à esquerda e à direita, registando réplicas de navios à escala que me fizeram recuar no tempo um bom par de anos.

Lá encontrei a LDG «Bombarda», ou melhor, era suposto ter observado um modelo daquela Lancha de Desembarque Grande que parecia ser, mas afinal não era! É que, com o número de costado LDG 205, perfeitamente legível, não existiu definitivamente qualquer unidade naval. Agora não se tratava nem da LDG 201 nem da LDG 105, mas uma unidade naval com o número de amura«nim»...




Em cima o modelo da LDG «Bombarda», na altura exposto na Messe de Cascais e, em baixo, a placa com o registo das principais características.



Também chamava a atenção o facto de ainda ter como armamento peças Oerlikon de 20 mm em vez das Bofors de 40 mm com que já foi armada para a Guiné. Pormenores passam sempre e, quem sabe, talvez tenha começado por ser construído a partir de um modelo da anterior classe «Alfange».



Foto já anteriormente publicada:
A LDG «Bombarda», ainda como LDG 105, antes de seguir para a Guiné; visíveis no convés superior as peças Bofors de 40 mm.


Neste percurso temporal, pelas diferentes características de fabrico, armamento e equipamentos, entendeu o Estado-Maior da Armada que fosse criada uma nova classe – as LDG’s da classe 200 – das quais a que lhe deu o nome foi justamente a LDG «Bombarda» – LDG 201.

A O. A. 1ª Série nº 73 de 19 de Novembro de 1969 publicou:
2 – NOVA CLASSE DE LANCHAS DE DESEMBARQUE E RESPECTIVA LOTAÇÃO:
Portaria nº 24 410, de 13 de Novembro de 1969:
Manda o Governo da República Portuguesa, pelo Ministro da Marinha:
1º - Que a lancha de desembarque «Bombarda» deixe de pertencer à classe «Alfange» e passe a designar uma nova classe.
2º - Que as lotações normal e completa das lanchas de desembarque da classe «Bombarda» sejam as que se encontram fixadas na Portaria nº 22 243, de 12 de Outubro de 1966, para as lanchas de desembarque da classe «Alfange»
(Publicada no Diário do Governo I Série nº 266/13.11.1969).


Naturalmente que esta alteração teve de ser efectuada antes de ser aumentada ao efectivo a LDG «Alabarda – LDG 202, a segunda da classe 200, em 7 de Setembro de 1971.

Apesar das pesquisas efectuadas, não foi possível encontrar qualquer outro documento em que figure a data em terão sido alterados, na LDG «Bombarda» (LDG 201), os respectivos números de amura para os correctos.

No meio deste emaranhado de alterações algumas gralhas terão passado. Contudo será um interessante modelo representativo das Lanchas de Desembarque Grandes, a par de outros que ali também estavam expostos.

Não deixa finalmente de ser curioso que a publicação "Setenta e Cinco Anos No Mar", 17.º Vol, Comissão Cultural da Marinha, 2006, seja reflexo da mesma gralha na imagem da LDG «Bombarda" publicada. Ali foi impressa como LDG 205 em vez do correcto LDG 201.

Tópicos já publicados sobre as LDG - Lanchas de Desembarque Grandes:




Fontes:

Texto e fotos de arquivo do autor;

mls

1 comentário:

neptuno disse...

Mas é verdade. Inicialmente estava previsto que os seus n´meros de costado fossem LDG 105 e LDG 106.
Provávelmente é um modelo oferecido pelos Estaleiros Navais do Mondêgo.

Luis Filipe Silva