sábado, dezembro 03, 2016

Navegando - Do Índico ao Lago Niassa (2)


Base Naval de Metangula – Reserva Naval nas LFP

(Post reformulado a partir de outro já publicado em 25 de Fevereiro de 2009)

Entre os anos de 1963 e 1975, o dispositivo naval no Lago Niassa, foi reforçado com as LFP «Castor», «Régulus», «Mercúrio», «Marte», «Saturno» e «Urano», que ficaram a pertencer à Esquadrilha de Lanchas do Lago Niassa.



Passaram a ser-lhes atribuídas missões de vigilância e controlo das águas portuguesas, apoio, transporte e cooperação com as forças terrestres e aéreas em operações conjuntas na faixa costeira do lago, assumir a defesa e apoio logístico das bases e forças da Marinha – Companhias e Destacamentos e Fuzileiros, estabelecidas ao longo da faixa costeira do lago e promover apoio ao Serviço de Hidrografia.

As características gerais, armamento, equipamentos, máquinas propulsoras, energia eléctrica e lotação destas três classes de LFP–Lanchas de Fiscalização Pequenas podem ser consultadas detalhadamente na bibliografia indicada.

De cerca de quarenta oficiais subalternos que, ao longo de uma dúzia de anos de conflito, comandaram aquelas unidades navais, trinta e cinco foram Oficiais da Reserva Naval. O resumo que a seguir se faz de cada uma das LFP reflecte essa tendência.



A LFP «Castor» - P 580, construída nos Estaleiros Navais do Mondego foi aumentada ao efectivo dos navios da Armada em 3 de Setembro de 1964, apenas depois de ter sido atribuída ao Comando Naval de Moçambique, sendo de construção única na classe com o mesmo nome.

Comandou a LFP «Castor» o seguinte oficial dos QP:

1TEN Sérgio Augusto Vicente Ribeiro Zilhão, 10Fev64 a 14Nov65;



Comandaram a LFP «Castor» os seguintes oficiais da Reserva Naval:

2TEN RN António Liz Dias, 6.º CEORN, 14Nov65 a 02Jun66;
2TEN RN José Pedro Cabral Fernandes, 8.º CEORN, 02Jun66 a 17Jul68;

Em 5 de Agosto de 1968 foi cedida a título de empréstimo ao Governo do Malawi, sendo renomeada de «John Chilembwe» tendo navegado com a bandeira daquele país e alguns elementos da guarnição portugueses, nomeadamente o comandante.

A LFP «Régulus» - P 369, da classe «Antares» foi construída nos Estaleiros da Navalis (CUF), com casco em fibra de vidro construído em Portsmouth, tendo sido aumentada ao efectivo dos navios da Armada em 27 de Janeiro de 1962, depois de desembarcada em Luanda a bordo de um navio mercante.

Integrada na Esquadrilha de Lanchas do Zaire até 23 de Novembro de 1965, data em que, depois de transportada para Metangula, foi atribuída à Esquadrilha de Lanchas do Lago Niassa.

Em 21 de Março de 1970, tal como a LFP «Castor», foi cedida a título de empréstimo ao Governo do Malawi, conforme notas diplomáticas trocadas entre os dois países, sendo renomeada de «Chibisa» passando a navegar com a bandeira daquele país, sendo a guarnição integrada por alguns elementos portugueses, nomeadamente o comandante.

Em 20 de Maio de 1974 foram ambas definitivamente entregues à República do Malawi.

Comandou a LFP «Régulus» o seguinte oficial dos QP:

2TEN João Carlos da Fonseca Pereira Bastos, 07Fev62 a 28Jan64;



Comandaram a LFP «Régulus» os seguintes oficiais da Reserva Naval:

2TEN RN Manuel Joaquim Reis Assunção, 5.º CEORN, 28Jan64 a 25Nov64, 26Nov64 a 30Nov64 e 20Dez64 a 30Jul65;
2TEN RN Fernando Baptista Pereira, 6.º CEORN, 25Nov64 a 26Nov64;
2TEN RN António Jorge Silva de Almeida Pinto, 4.º CEORN, 30Nov64 a 20Dez 64;
2TEN RN João Paulo Von Mayer Reis, 7.º CEORN, 30Jul65 a 03Jan66;
2TEN RN Rui Jorge Lima Saraiva, 7.º CEORN, 03Jan66 a 05Mai66 e 13Jan67 a 22Mai67;
2TEN RN José Manuel Neto Domingues, 8.º CEORN, 05Mai66 a 13Jan67;
2TEN RN Francisco Ribeiro Nogueira Freire, 9.º CFORN, 22Mai67 a 28Set68;
2TEN RN António Roque de Andrade Afonso, 9.º CFORN, 28Set68 a 27Nov68 e 15Dez68 a 05Fev69;
2TEN RN Manuel Agostinho Castro Freire de Menezes, 11.º CFORN, 27Nov68 a 15Dez68 (Encarregado de Comando);
2TEN RN José Luis Tocha Antunes dos Santos, 12.º CFORN, 05Fev69 a 21Mar70;


(a continuar)

Fontes:
Arquivo de Marinha; Revista da Armada; Lista da Armada; Setenta e Cinco Anos no Mar da Comissão Cultural de Marinha; Anuário da Reserva Naval dos Comandantes Adelino Rodrigues da Costa e Manuel Pinto Machado;

mls

Sem comentários: