quarta-feira, dezembro 07, 2016

Navegando - Do Índico ao Lago Niassa (3)


Base Naval de Metangula – Reserva Naval nas LFP

(Post reformulado a partir de outro já publicado em 28 de Fevereiro de 2009)

(continuação)

As LFP «Marte» – P 1134, «Mercúrio» – P 1135, «Saturno» – P 1136 e «Urano» – P 1137, são todas da classe «Júpiter» e foram construídas nos Estaleiros Navais do Mondego.



Em cima, a LFP «Marte» navegando no lago Niassa e, em baixo,
a LFP «Mercúrio» a entrar a barra do porto de Lisboa.





As duas primeiras foram aumentadas ao efectivo dos navios da Armada em 18 de Junho de 1965 e depois de transportadas para Metangula, as LFP «Marte» e LFP «Mercúrio», foram integradas na Esquadrilha de Lanchas do Lago Niassa em 19 de Dezembro.

Comandaram a LFP «Marte» os seguintes oficiais da Reserva Naval:

2TEN RN Manuel Mendes de Almeida Abecassis, 7.º CEORN, 05Jun65 a 05Mai67;
2TEN RN João Carlos de Castro Fonseca, 9.º CFORN, 05Mai67 a 04Jun69;
2TEN RN João Luis da Silva e Noronha Falcão, 13.º CFORN, 04Jun69 a 23Mai70;
2TEN RN José Luis Tocha Antunes dos Santos, 12.º CFORN, 26Mai70 a 26Out70;
2TEN RN Carlos Pedro Amorim Marques da Silva, 16.º CFORN, 26Out70 a 16Jun71;
2TEN RN Joaquim João Ferreira Barrocas Dórdio, 17.º CFORN, 16Jun71 a 25Mai73;
2TEN RN Décio Mário Baganha Fernandes, 20.º CFORN, 25Mai73 a 31Mar75;





Transporte por estrada da LFP «Urano».



Comandou a LFP «Mercúrio» o seguinte oficial do QP:

2TEN José Deolindo Torres Sobral, de 28Jul65 a 5Mai67;

Comandaram a LFP «Mercúrio» os seguintes oficiais da Reserva Naval:

2TEN RN Manuel Alexandre de Sousa Pinto Agrelos, 9.º CFORN, 05Mai67 a 01Ago68;
2TEN RN Manuel Agostinho de Castro Freire de Menezes, 11.º CFORN, 01Ago68 a 06Mai70;
2TEN RN Jorge Manuel Canossa da Silva, 15.º CFORN, 06Mai70 a 16Mai72;
2TEN RN Luis Alexandre Lynce de Faria, 18.º CFORN, 16Mai72 a 16Out73;
2TEN RN Carlos Eduardo Campos Valgode, 21.º CFORN, 16Out73 a 31Mar75.



A LFP «Saturno» foi aumentada ao efectivo dos navios da Armada em 29 de Julho e a LFP «Urano» em 12 de Agosto do mesmo ano. Transportadas para o Lago Niassa em Agosto de 1967, foram atribuídas à Esquadrilha de Lanchas a 21 e 19 de Agosto de 1967, respectivamente.




Aspecto do transporte para o Lago Niassa, por caminho de ferro e por estrada, das LFP «Saturno» e LFP «Urano»





Comandaram a LFP «Saturno» os seguintes oficiais da Reserva Naval:

2TEN RN Francisco Parente Mendes Godinho, 7.º CEORN, 29Jul65 a 14Nov66;
2TEN RN António Roque de Andrade Afonso, 9.º CFORN, 02Jun67 a 04Jun69;
2TEN RN José Luis Correia Belo, 13.º CFORN, 04Jun69 a 17Mai71;
2TEN RN Francisco Cascabulho Tomé, 17.º CFORN, 17Mai71 a 15Mai73;
2TEN RN Joaquim José Tição Teixeira Sampaio, 20.º CFORN,15Mai73 a 14Out74;
2TEN RN Manuel Joaquim Couto Alves dos Reis, 21.º CFORN,14Out74 a 31Mar75;

Comandaram a LFP «Saturno» os seguintes oficiais dos QP:

1TEN João Geraldes Freire, 14Nov66 a 03Dez66;
1TEN António Maria de Sá Alves Sameiro, 03Dez66 a 02Jun67;



Comandaram a LFP «Urano» os seguintes oficiais da Reserva Naval:

2TEN RN Fernando Augusto Pacheco da Costa, 7.º CEORN, 12Ago65 a 02Jul66;
2TEN RN João da Silva Boavida Canada, 7.º CEORN, 06Jul66 a 28Abr67;
2TEN RN Rogério Vieira de Sá, 9.º CFORN, 28Abr67 a 11Mai69;
2TEN RN António Carlos da Silva Carneiro, 17.º CFORN, 16Jun71 a 21Mai73;
2TEN RN José Manuel Proença Cameira, 20.º CFORN , 21Mai73 a 31Mar75;

Comandou a LFP «Urano» o seguinte oficial do QP:

2TEN José Maria da Silva Horta, 11Mai69 a 16Jun71;





Aspecto do transporte para o Lago Niassa, por caminho de ferro e por estrada, das LFP «Saturno» e «Urano»



Em 31 de Março de 1975 foram aqueles quatro navios abatidos ao efectivo dos navios da Armada.


Fontes:

Arquivo de Marinha; Revista da Armada; Setenta e Cinco Anos no Mar da Comissão Cultural de Marinha; Lista da Armada e Anuário da Reserva Naval dos Comandantes Adelino Rodrigues da Costa e Manuel Pinto Machado; ainda amáveis cedências de Manuel Alves da Silva, CF 2 - Moçambique, 1962/65, em http://companhia2fz.blogspot.com/

mls

1 comentário:

A.R.Costa disse...

Depois de muitos adiamentos que têm retardado esta mensagem, chegou a altura de o felicitar vivamente pelo seu extraordinário trabalho de pesquisa e de divulgação de tantas memórias navais, protagonizadas pelos homens da Reserva Naval na sua passagem pela Marinha e, em especial, nas campanhas de África.
Na história da Reserva Naval, que aos poucos tem vindo a ser feita, os seus trabalhos já são um importante contributo.
Por isso, meu caro MLS, aceite as minhas felicitações mas também o meu agradecimento, pelas magníficas e muito bem ilustradas histórias que nos tem vindo a relatar.