terça-feira, novembro 21, 2017

Angola, LFP «Fomalhaut» - P 367


Os Oficiais da Reserva Naval na LFP «Fomalhaut» - P 367

(Post reformulado a partir de outro já publicado em 14 de Outubro de 2010)


Construída nos estaleiros alemães Bayerische Shiffbaugesellschaft mbH, em Erlenbach/Main foi aumentada ao efectivo dos navios da Armada no dia 4 de Agosto de 1961. Seguiu para Angola a bordo de um navio mercante, tendo desembarcado em Luanda no dia 17 de Agosto de 1961.




A LFP «Fomalhaut»

No dia 23 de Setembro, no porto de Luanda, decorreu uma solene cerimónia conjunta de armamento da LFP «Fomalhaut» e das suas irmãs gémeas, LFP «Espiga» e LFP «Pollux”».

No dia 30 de Setembro do mesmo mês, largou de Luanda para a sua primeira missão operacional no rio Zaire. A fiscalização do troço fronteiriço daquele cursos de água e o apoio aos postos guarnecidos por fuzileiros, nomeadamente a Quissanga, Pedra do Feitiço, Makala, Tridente e Noqui, foram as suas principais missões. Durante cerca de 14 anos permaneceu em Angola, ora baseada em Santo António do Zaire ora em Luanda.




Angola, 1964 - Duas perspectivas da LFP «Fomalhaut» a navegar



Durante todo o período em que esteve operacional foram comandantes da LFP «Fomalhaut» os seguintes oficiais da Reserva Naval:

2TEN RN Alberto Luis Guerra Neves Cordeiro, 3.º CEORN, 20Out61/14Abr63;
2TEN RN José Augusto Paes Pires de Lima, 4.º CEORN, 14Abr63/01Jun64;
2TEN RN Fernando Baptista Pereira, 6.º CEORN, 01Jun64/04Jul66;
2TEN RN Rogério Eduardo Bordalo da Rocha, 8.º CEORN, 04Jul66/24Mai68;
2TEN RN José Manuel de Magalhães Vieira de Sá, 11.º CFORN, 24Mai68/31Mai70;
2TEN RN José Telo Rasquilha de Abreu, 15.º CFORN, 31Mai70/27Abr72;
2TEN RN Herculano Santos Marques Ferreira, 18.º CFORN, 27Abr72/11Out73;
2TEN RN Carlos Alberto de Magalhães Oliveira, 21.º CFORN, 11Out73/29Abr75;
2TEN RN José Manuel Baptista Vigário, 25.º CFORN, 29Abr75/30Set75;




1964 - A LFP «Fomalhaut» a navegar no rio Zaire

Pertenceu à classe «Bellatrix» com características, máquinas propulsoras, equipamentos, armamento e lotação idênticas, não tendo contudo o lançador de foguetes de 37 mm.

Em 30 de Setembro de 1975 foi abatida ao efectivo dos navios da Armada e cedida ao Governo da República Popular de Angola. Segundo edições do Jane’s Fighting Ships posteriores a 1976, ainda terá navegado com a bandeira daquele país durante alguns anos.


Fontes:
"Dicionário de Navios", Adelino Rodrigues da Costa, Edições Culturais da Marinha – 2006; Setenta e Cinco Anos no Mar, Lanchas de Fiscalização Pequenas (LFP), 16º VOL, 2005; "Anuário da Reserva Naval 1958-1975", Adelino Rodrigues da Costa e Manuel Pinto Machado, Lisboa, 1992; Texto do autor do blogue com fotos de arquivo cedidas por José Pires de Lima, 4.º CEORN;


mls

Sem comentários: