quinta-feira, março 01, 2018

Imediatos da LFG “Orion” na classe “Cacine”


Imediatos da LFG «Orion» na classe «Cacine»


(Post reformulado a partir de outro já publicado em 28 de Junho de 2010)


Os 2TEN RN José Zulmiro de Sousa Barbosa e 2TEN RN António Fernando de Brito Castilho Dias foram ambos oficiais da Reserva Naval, o primeiro do 24.º CFORN e o segundo do 22.º CFORN.

Julgava eu que, pelos meus sempre insuficientes canhenhos históricos, o José Zulmiro Barbosa teria sido o último a desempenhar as funções de oficial Imediato da LFG «Orion» depois de, em 23.12.74, ter aportado a Luanda a “Incrível Armada”.

Assim não terá sido uma vez que o António Castilho Dias, antes de regressarem os dois a Portugal e se bem que numa curta passagem, ainda desempenhou igualmente as mesmas funções a partir de 25.2.75.

Ambos estiveram em navios-patrulha da classe «Cacine» mas, melhor que espraiar para aqui teorias, será transcrever algumas mensagens que tive o prazer de trocar com o José Zulmiro Barbosa.




Em 2010.04.14, José Zulmiro Barbosa, em comunicação sobre "Imediatos da LFG «Orion» na classe “Cacine” disse:

Caro Lema Santos,

Tenho acompanhado com crescente interesse o seu/nosso blogue.
Fui imediato da «Orion», tendo integrado a “Incrível Armada” que, como sabe, chegou a Luanda em 23.12.74.
Em Luanda passei para o Rovuma por troca com outro camarada da RN, Castilho Dias, tendo regressado a Lisboa, onde chegámos a 16 de Março de 1975. Depois fui ainda imediato dos navios-patrulha «Mandovi» e «Geba».
Envio-lhe umas fotos da Base Naval de Luanda, onde se pode ver a LFG «Orion» em fabricos, o «Rovuma» atracado na muralha e uma panorâmica geral com várias lanchas.
Claro que pode fazer o que entender com elas.
Estou na expectativa de ver algumas notas no blogue sobre o «meu» 24.º CFORN, uma vez que penso que terá acesso a documentação para tal.
Um abraço e obrigado pelo seu magnífico trabalho.
Até breve,
José Zulmiro Barbosa





Luanda - Aspecto da base naval sendo visível a LDG «Alabarda» atracada com 2 LFP de braço dado e, do outro lado do cais, várias LFG amarradas;



Em 2010.04.14, mls, em comunicação sobre "Imediatos da LFG «Orion» na classe «Cacine» respondeu:

Caro José Zulmiro Barbosa,

Em primeiro lugar o meu agradecimento pelo cumprimento. Será um prazer ser contactado por um camarada e, para mais, Imediato da LFG «Orion"»!
Temo não poder corresponder a tão elevadas expectativas, porque estou numa de remador "a solo" o que se vai tornando cada vez mais complicado.
Vai para meia dúzia de anos que iniciei esta cruzada complementar e gostava de prosseguir, uma vez que acabar nunca acaba. A História é dinâmica e resta sempre algo para acrescentar.
Mas, não perdendo tempo, em épocas diferentes, fomos camaradas na «Orion» e aquela LFG como ponto comum é muito importante! Espero que comungues - quebro aqui o formalismo - da mesma ideia.
Começo por te fazer um desafio. Divulga o «blogue» em camaradas com que tenhas contacto, tenta arranjar fotos do curso, de passe ou de episódios diversos, para se poder efectuar um resumo do 24.º CFORN em condições.
E desse como de outro qualquer. Do 13.º CFORN para a frente não disponho de quase nenhum material pelo que ilustrar o resumo devidamente vai ser mais complicado. O acesso aos arquivos é muito limitado ou mesmo fechado, mesmo a fotos da época porque estão anexas ao processo pessoal.
Tenho o relato oficial completo da Incrível Armada que, aliás, já li e reli várias vezes. Tenho imenso material pesquisado das LFG classe «Argos», já digitalizado e compilado mas não me chega o tempo para tudo.
Fico por aqui, apenas para não armar nenhuma confusão nas tuas ideias mas também a aguardar notícias tuas para continuarmos o diálogo. Deixo-te os meus contactos abaixo e agradeço-te as fotos que enviaste. Voltaremos a falar nisso.
Abraço amigo,
mls




Em 2010.10.25, José Zulmiro Barbosa, em comunicação sobre "Imediatos da LFG «Orion» na classe «Cacine» respondeu:

Caro Lema Santos,

No último “post” sobre a classe «Cacine» , verifico com surpresa que, tendo embora sido 3º oficial do Rovuma (por troca com o 2TEN RN Castilho Dias, que passou para a «Orion»), em Fevereiro e Março de 1975 (viagem Luanda –Lisboa), não apareço na relação de oficiais RN que prestaram serviço no navio-patrulha «Rovuma».
Da mesma forma , tendo sido 3º oficial e imediato do «Mandovi» (por troca com o 2TEN RN Manuel Almeida Vasques, que passou para o «Rovuma»), de Abril de 1975 a Dezembro de 1975, também não consto da relação respectiva.
No navio-patrulha Mandovi, de prevenção e atracado em Leixões, vivi as eleições de 25 de Abril de 1975 para a Constituinte na companhia do 1TEN Cajarabille, comandante à data; atracado na BNL, também de prevenção, vivi o “golpe” de 25 de Novembro de 75, substituindo o comandante (1TEN Tomás Coelho, que tinha rendido o 1TEN Cajarabille), que estava de férias.
De Dezembro de 1975 a Fevereiro de 1976, data em que fui licenciado, fui imediato do Geba. Porventura também não existirão registos.
Estranho, apesar da confusão na época ser grande... (verão quente de 75, golpes e contragolpes, etc).
Conto voltar ao assunto.
Um abraço e até breve.
José Zulmiro Barbosa


Luanda - O navio- patrulha "Rovuma" atracado na muralha e uma LFG encostada de braço dado.



Em 2010.06.25, mls, em comunicação sobre "Imediatos da LFG «Orion» na classe «Cacine» respondeu:

Caro José Zulmiro Barbosa,

Para mim, é sempre extremamente agradável ouvir pessoas do outro lado da linha que lêem e estão atentas. Antigos camaradas ainda melhor, mas é raro. Basta observar os comentários que vão aparecendo "online".
Tudo o que na altura disse mantém-se e, naturalmente, tenho algumas dificuldades em acelerar o andamento, a sós. Mesmo para história dos cursos, depois das mensagens que trocámos, apesar de um apelo feito pela Associação e por mim, apenas arranjámos uma foto de curso do 16.º CFORN... até ao 25.º CFORN, o último.
O único suporte existente para tentar localizar as Unidades ou Serviços onde prestavam serviço oficiais RN era, e a partir de 1978 nem isso, a Lista da Armada. Esta publicação referia as situações relativas a 31 de Dezembro de cada ano e ali figurava apenas a data inicial de destacamento para a Unidade.
Como tal, algum movimento a meio do ano, não mantido até 31 de Dezembro não figuraria, o que explica todas essa ausências de informação. Para mim, oficialmente, o 2TEN RN José Zulmiro da Silva Barbosa, do 24.º CFORN, aparece como oficial Imediato da LFG «Orion» em 31.12.74 (desde 21.11.74) e em 1975 já nem aparece em lado nenhum na Lista da Armada!
O 2TEN RN António Castilho Dias, do 22.º CFORN, em 31.12.73 aparece no navio-patrulha «Maio» (desde 1.10.73), em 31.12.74 no navio-patrulha «Rovuma» (desde 5.2.74) e em 1975 não aparece igualmente em lado nenhum.
Para mim, verdadeira surpresa terá sido o Castilho Dias ter sido também imediato da «Orion», ainda que apenas de passagem. A partir daqui tudo é confusão e granel. Aliás, as trocas de situações, algo frequentes, em navios estacionados na Base Naval de Lisboa nunca permitiram registos actualizados.
Outros dados poderão ser obtidos na Repartição de Alcântara, em consulta do processo individual e, compreensivelmente, apenas pelo próprio. As guarnições de navios também têm classificação reservada e não podem ser consultadas.
De seguida conto publicar o que oficialmente existe sobre os restantes 5 navios-patrulhas da classe «Cacine». Claro que estará igualmente incompleto na informação...
As fotos estão guardadas e arrepiou-me o estado da LFG «Orion». Aproveito para te enviar uma outra foto da nossa LFG, quase diria do bom tempo daquele navio. Nova, a estrear, saída do Alfeite e em frente à Praça do Comércio, antes de ir para a Guiné.
Fico a aguardar a tuas opiniões/sugestões.
Abraço amigo,
mls





Em cima, em Angola, 1974, o aspecto desolador da LFG «Orion» em fabricos (?) e, em baixo, a mesma LFG fundeada frente ao Terreiro do Paço, em 1964, antes de rumar à Guiné





Em 2010.10.25, José Zulmiro Barbosa, em comunicação sobre "Imediatos da LFG «Orion» na classe «Cacine» respondeu:

Caro Lema Santos,

Está explicado.Já em tempos pedi uma certidão para obtenção da carta de patrão de alto mar, e de facto a descrição do meu serviço militar só referia a LF «Corvina» (meu primeiro navio) e acabava na LFG «Orion»...
Já agora pergunto-te onde poderei consultar a Lista da Armada. Online?.
Vou tentar escrever algo que possa ter interesse para o blogue.
Obrigado pela bonita foto. No meu tempo as lanchas da Guiné eram pintadas de verde.
Um abraço,
JZB





Guiné, rio Cacheu - A LFP «Aldebaran» vestida de um estranho verde



Em 2010.06.25, mls, em comunicação sobre "Imediatos da LFG «Orion» na classe «Cacine» respondeu:

Caro José Zulmiro Barbosa,

Consultas "online" penso que não conseguirás nada. Estão todas disponíveis mas no Arquivo Central de Marinha, na Fábrica Nacional de Cordoaria, na Junqueira. A partir de 1978, figuram apenas com números informáticos, sem situações profissionais e têm muitas gralhas.
Efeitos do tempo...ou do mau tempo? Quem tenha paciência - muita - pode procurar as Ordens da Armada ou da Direcção do Serviço de Pessoal, uma a uma, e encontra os movimentos todos. Bela perspectiva!
Mesmo assim, sendo um documento público, a partir de 2003 existe apenas em suporte digital e, como documento Intranet, é interno, não estando disponível ao público, a não ser que permitam uma vistazita de olhos num terminal dum computador. Que o país está diferente, está, mas para melhor ou para pior?
Deixo-te o repto de escreveres meia dúzia de linhas para as fotos de Angola e para algum apoio que necessites.
Julgo que a cor cinza esverdeado que me habituei a ver nos navios da Marinha de Guerra, por motivos que desconheço iniciou, na época, um processo de alteração de cor, claramente visível na Guiné em algumas das unidades navais.
Propositadamente ou não, certamente de gosto duvidoso, tanto que assim continua a não ser. Talvez a ideia fosse simular uma espécie de camuflado com o tarrafo. Quem sabe?
Já agora um pedido: Tens foto de curso do 24.º CFORN? Até ao final do ano também vai figurar um resumo, no blogue e na página. Também vou publicar alguns filmes, nomeadamente de Angola.
Abraço,
mls




Fontes:
Texto compilado pelo autor do blogue com imagens da Revista da Armada; Anuário da Reserva Naval 1958-1975, Adelino Rodrigues da Costa e Manuel Pinto Machado, Lisboa, 1992; Setenta e Cinco Anos no Mar, Comissão Cultural da Marinha 10.º e 15.º Vols, 1999/2004; Ordem da Armada;


mls

1 comentário:

António disse...

Que saudades do cruzeiro ao sul na costa angolana e dos três meses que passei em S. Tomé e Príncipe, sempre como 3º oficial do NRP "Rovuma".
O cruzeiro ao norte era muito mais aborrecido e a vaga morta desagradável para os navegantes.

Parabéns pelo blog e pela recolha de elementos para a história da Reserva Naval.

Um abraço

António Castilho Dias